Autonomia física

Esta componente está constituída por duas áreas que abordam dois problemas sociais importantes: os direitos reprodutivos e a violência de género.

O direito de viver uma vida sem violência e uma sexualidade sem riscos, são direitos consagrados nos instrumentos jurídicos internacionais e nacionais. Os indicadores relativos a mortes de mulheres ocasionadas por parceiros ou ex-parceiros ou por causas relacionadas com a reprodução pretendem chamar a atenção para fatores específicos que afetam exclusivamente as mulheres.

A inclusão do indicador sobre a maternidade adolescente põe a descoberto o profundo fosso de género existente no país a este respeito, o que pode indicar a persistência de valores sociais que limitam o poder das adolescentes para controlar seus próprios corpos. Ainda, se tomamos em consideração a diminuição dos índices de maternidade em geral e o aumento dos índices de maternidade entre as adolescentes, podemos intuir que apesar destas tenham maiores índices educativos e acesso à informação, não tem recebido suficiente atenção. Este facto tem graves efeitos nas jovens mães, particularmente quando pertencem a sectores de menores rendimentos, que vem mais limitadas as suas possibilidades de desenvolvimento pessoal e social. As informações referentes a demanda insatisfeita de planeamento familiar, se recolhem entre mulheres casadas ou que vivem em união de facto e o seu valor se relaciona com limitações na prestação de serviços de saúde reprodutiva, geralmente vinculados a dificuldades no acesso (nomeadamente a distancia, informação, transporte, horários), mas que também podem indicar limitações impostas pelo parceiro íntimo a sua companheira, ou seja que se pode ser um indicio do controlo exercido pelos homens sobre as mulheres no exercício da sexualidade.

Observatório de Género de Cabo Verde: Autonomia Física 

Indicadores

#REF

Dados por sexo

ICF

Ano

Fonte

Total

F

M

1

Número de mortes ocasionadas por parceiro ou ex parceiro íntimo

#OG_CV1

ND

ND

ND

 

 

 

2

Percentagem de gravidez na adolescência

2013

MS, Relatório Estatístico, 2013

10 a 13 anos

#OG_CV2

0,0

0,0

   

14 a 16 anos

4,2

4,2

   

17 a 19 anos

15,9

15,9

   

Total das grávidas captadas

10004

10004

   

3

Demanda insatisfeita de planeamento familiar (%)

#OG_CV3

16,7

     

2005

INE, Inquérito Demográfico e de Saúde Reprodutiva (IDRS -II), 2005

4

Prevalência (%) da prevenção contraceptivo, por método

2013

MS, Relatório Estatístico, 2013

Pílula

#OG_CV4

12,9

     

Injectável

8,7

     

DIU

0,9

     

Preservativo masculino

8,6

     

Preservativo Feminino

0,0

     

Laqueação de trompas

2,8

     

Implante

2,9

     

Total

37,1

     

5

Número absoluto de mortes maternas (causas obstétrica diretas)

#OG_CV5

4

4

   

6

Mortalidade materna por 100.000 nascidos vivos

#OG_CV6

37,9

37,9

   

7

Novos casos de infecção HIV  (nº absoluto)

0-14

#IDISA1

12

5

7

0,71

15-24

59

52

7

7,43

25-34

122

94

28

3,36

35-44

97

51

46

1,11

45-54

90

43

47

0,91

55-64

45

20

25

0,80

65+

22

11

11

1,00

Total

447

276

171

1,61

8

Proporção de nascimentos por sexo

#IDG 1

2,0

2,0

2,1

0,95

9

 Esperança de vida á nascença

#IDG 2

75,4

71,1

79,7

0,89

2015

INE, Projecções Demográficas de Cabo Verde 2010-2030, Novembro de 2012

10

Proporção de mulheres e meninas vítimas de violência sexual

#ODS 1

ND

ND

ND

ND

 

 

11

Proporção de meninas menores de 15 anos vítimas de violência sexual

#ODS 2

ND

ND

ND

ND

 

 

12

Número de casos de violência doméstica contra mulheres e meninas

#ODS 3

ND

ND

ND

ND

 

 

13

Percentagem  de mulheres e meninas que tomam decisões sobre a sua saúde sexual e reprodutiva

#ODS 4

ND

ND

ND

ND

 

 

14

Taxa de mutilação genital feminina e outras práticas tradicionais nocivas

#OG_CV32

ND

ND

ND

ND

 

 

 ND- Não Disponível