Quem Somos

A informação estatística oficial é um instrumento fundamental para o reforço da identidade nacional e cultural, bem como para a formação de uma opinião pública informada numa base objectiva, dando um contributo decisivo para o reforço do exercício da cidadania e, consequentemente, do processo democrático.

Na verdade, não cessa de aumentar a procura de informação estatística oficial nas sociedades modernas devido ao facto dos Governos tomarem a seu cargo, cada vez mais, o objectivo de assegurar o bem-estar dos cidadãos, avocando para tal uma multiplicidade de disposições de planeamento de natureza económica e social e no domínio da regulamentação, que os obriga a dispor de uma base sólida de informação estatística oficial (quantitativa), sobre a qual possam fundamentar as suas políticas públicas e monitorizar a sua execução, bem como determinar o seu grau de eficácia (impacto).

Assim, os políticos, os gestores públicos e privados, os parceiros sociais, as instituições de carácter social com actividade no domínio do bem-estar da população, os investigadores, os estudantes, entre outros, não poderão cumprir as suas funções e realizar os seus objectivos se não dispuserem de informação estatística oficial adequada sobre as tendências passadas dos problemas que pretendem resolver, bem como sobre o seu estado actual, que permitam perspectivar alicerçadamente a sua evolução futura, sem esquecer o cidadão comum que em medida crescente participa nas decisões colectivas sendo ao mesmo tempo sujeito delas.

Osvaldo Rui Monteiro dos Reis Borges

Presidente do INE

Presidente

presidente_ine

OSVALDO RUI MONTEIRO DOS REIS BORGES

Doutoramento em Engenharia Civil (Urbanismo, Ordenamento do Território e Transportes) pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Portugal, 2011

Mestrado em Educação e Desenvolvimento Humano pela Universidade de Santiago de Compostela, Espanha, 2006.

Mestrado em Gestão de Informação nas Organizações (Estatística e Sistemas de Informação nas Organizações) pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, Portugal, 2002.

Pós-Graduação em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão, Portugal, 1999.

Licenciatura em Estatística e Gestão de Informação pelo Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação da Universidade Nova de Lisboa, Portugal, 1993.

Presidente do Conselho de Administração do INE-Cabo Verde, a partir de 1 Julho de 2016.

Reitor da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, 2014 a 2016

Presidente do Conselho Científico da UniPiaget de Cabo Verde, 2014-2016

Coordenador do Programa dos Mestrados na UniPiaget, 2012-2016.

Director da Unidade de Ciências Económicas e Empresariais (2008-2012) e da Unidade de Ciências e Tecnologias da UniPiaget (2007-2008).

Coordenador do Gabinete de Estudos e Planeamento da UniPiaget, 2003-2006

Docente da UniPiaget de Cabo Verde (2002-2016), Universidade de Cabo Verde (1993-2014), ISCEE (2008-2013) e Universidade Lusófona (2012-2014);

Director-geral do Gabinete de Estudos e Desenvolvimento do Sistema Educativo do Ministério da Educação, 1997-99;

Técnico superior da ex-Direcção Geral de Estatística (1996-1997) e técnico do quadro do INE, (1997-2010, licença).

Técnico superior do Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério da Educação, 1987-1991;

Consultor nacional no âmbito das actividades do CEA, UE, BM, MCA, PNUD, INE, etc.

Consultor internacional em São Tomé e Angola.

Investigador com vários artigos científicos publicados em congressos e revistas internacionais através das Universidades de Coimbra de Portugal, Córdoba de Espanha e Jean Piaget de Cabo Verde.

Vice-presidente

vice-presidente_ineCELSO HERMINIO SOARES RIBEIRO

Mestre em Estatística e Gestão de Informação Especialização em Marketing e Estudos de Mercado, pelo Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação – Universidade Nova de Lisboa – Portugal, 2001 a 2003.

Licenciado em Estatística e Gestão de Informação pelo Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação – Universidade Nova de Lisboa – Portugal, 1994 a 1998.

Coordenador dos Projectos da CPLP: “ Estatísticas da Educação”, “ Estatísticas do Género” e “ Estatísticas da Emigração”, no Instituto Nacional de Estatística de Portugal, 1999 a 2003.

Coordenador dos Serviços de Índice de Preços no Consumidor e do Comércio Externo, Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde, 2003 a 2011.

Coordenador Nacional do Projecto ”Programa de Comparação Internacional – (PCI), Coordenado pelo BAD, 2003 a 2011.

Técnico Assessor do Banco Central de Cabo Verde (BCV), Responsável para Produção e Actualização dos Modelos de Projecção da Inflação e Técnico da Divisão de Estatísticas Monetárias e Financeiras, no Departamento de Estudos Económicos e Estatísticas do BCV, 2011 a 2016.

Professor Assistente da Disciplina de Modelos Econométricos no Curso de Mestrado em Economia Aplicada na Universidade Jean Piaget e da Estatística Descritiva nessa mesma Universidade, 2007 a 2016.

Coordenador do Estudo para o Cálculo do Primeiro Coeficiente de Desvalorização Monetária no Ministério das Finanças, 2015 a 2016.

Administradora

mariagorethMARIA GORETE VARELA DE CARVALHO

Licenciada em Administração e Gestão, pela Escola de Negócios e Governação (ENG) da UNICV, Praia, Cabo Verde, 2012.

Curso de Liderança e Inovação na Gestão de Desenvolvimento, no Instituto Pedro Pires para a Liderança, 2015.

Bacharel em Administração e Gestão pela ENG, 2010

Técnica de Contabilidade e Finanças – Direção Administrativa e Financeira, INE desde 2013.

Assistente de Direção Administrativa e Financeira, INE – Serviços de Contabilidade e finanças – 2009 a 2013.

Agente Administrativa – Direção Administrativa e Financeira, INE Serviços Administrativos e Contabilidade e Finanças de 2001 a 2010.

Responsável Administrativa e Financeira do Programa Multinacional de Reforços de Capacidades Estatísticas financiado pelo BAD desde 2009.

Chefe de Divisão – Câmara Municipal de Santa Catarina – B.O. nº 7, II série, de 14 de Fevereiro de 2000.

Cargos / Postos de Trabalho Categoria PT Previsto Efectivo Observações
. Presidente 1 1 Comissão serviço
. Assessores Técnico 1 2 0 Comissão serviço
. Assistente de Direcção Técnico 2 1 1
Grupo Profissional Directivo 5 4
. Directores Técnico 1 5 2 Comissão serviço
Grupo Profissional Técnico 59 41
. Técnico de Contas Nacionais Técnico 1 4 3
. Estatístico 1 Técnico 1 16 11
. Estatístico 2 Técnico 2 5 5
. Demógrafo Técnico 1 4 2
. Técnico Contabilidade e Finanças Técnico 1 1 1
. Economista Técnico 1 6 4
. Técnico Auxiliar Estatística Técnico Profissional 1 8 5
. Técnico de Difusão Técnico 1 1 1 Comissão de Serviço
. Gestor de Redes e de Base de Dados Técnico 1 2 1
. Técnico em Sistema Informação Geográfica Técnico 1 1 1
. Técnico informático Técnico 1 2 2 Comissão Eventual de Serviço
. Técnico de Administração Técnico 1 2 1
. Gestor de Recursos Humanos Técnico 1 1 1
. Técnico de Comunicação Técnico 1 1 1
. Sociólogo Técnico 1 1 0
. Contabilista Técnico 1 1 0
. Operador de Computador Técnico Profissional 1 2 1
. Arquivista Técnico Profissional 2 1 1
Grupo Profissional Administrativo 10 9
. Agente Administrativo Ag. Administrativo 3 3
. Ajudante Serviços Gerais Ajud. Serviços Gerais 2 2
. Auxiliar Administrativo Auxiliar Administrativo 2 1
. Telefonista Telefonista 1 1
. Condutor Condutor 2 2
TOTAL 78 56
  • MISSÃO

    A Missão do Instituto Nacional de Estatística é produzir e difundir, de forma eficiente, informação estatística oficial de qualidade [fiável, actual e pontual] necessária ao conhecimento objectivo duma sociedade em mudança, que ajude os Caboverdianos a conhecer melhor o seu país, a sua população, os seus recursos, a sua economia, a sua sociedade e a sua cultura.

  • Visão

    O INE procura ser reconhecido como uma instituição estatística de referência:
    Como produtor e fornecedor de informação estatística oficial de qualidade,
    Como organização tecnicamente independente e credível;
    Pelo contributo para a promoção da literacia estatística;
    Pelo empenhamento e eficácia na cooperação internacional.

  • Valores

    O INE pauta a sua acção pelos seguintes Valores:

    - PROFISSIONALISMO: A acção dos funcionários é orientada por princípios exigentes de carácter profissional e ético que regulem a actividade estatística oficial nacional.

    - COMPROMISSO NA QUALIDADE: Dos produtos e serviços estatísticos oficiais, absorvendo a noção de que a actividade de cada um dos técnicos concorre para a produção de produtos e serviços de qualidade, definida pelos critérios pertinência, precisão, actualidade, pontualidade, acessibilidade, clareza, comparabilidade, coerência e abrangência.

    - ORIENTAÇÃO PARA OS UTILIZADORES: Corresponde à noção de que os utilizadores actuais e potenciais da informação estatística oficial são a razão da existência do INE, o que implica a atribuição de um valor muito elevado às necessidades dos utilizadores e à utilidade de um trabalho conjunto no sentido de corresponder às suas expectativas.

    - ABERTURA À SOCIEDADE: Disposição para prestar uma atenção constante às transformações da sociedade, no sentido de adequar, e sobretudo antecipar, os produtos e serviços estatísticos oficiais, às novas necessidades dos utilizadores.

    - EFICIÊNCIA: Gestão baseada no princípio da análise custo/benefício, implementando processos técnicos e metodológicos susceptíveis de optimizar efectivamente a utilização de todos os recursos disponíveis.
    RESPEITO PELOS FORNECEDORES DA INFORMAÇÃO PRIMÁRIA: Elevada consideração pelos inquiridos que fornecem os dados individuais para a produção das estatísticas oficiais, encontrando soluções técnicas que permitam responder às necessidades crescentes de informação estatística oficial de qualidade, minimizando a carga estatística sobre os inquiridos.

    - MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS RECURSOS HUMANOS: O INE orienta os processos e as decisões de gestão com base na atribuição duma elevada consideração pela motivação e valorização profissional dos seus técnicos.

    - INOVAÇÃO: O INE valoriza e incentiva a actividade de reflexão cognitiva que desafie convenções, no sentido da melhoria contínua dos métodos, processos, produtos e serviços estatísticos oficiais de forma a melhorar a eficiência e a eficácia.